Todas as maravilhas de que precisas estão dentro de ti. A primeira e pior de todas as fraudes é enganar-se a si mesmo. Depois disto, todo o pecado é fácil.

23
Jul 08

Muitas vezes estamos mais ás escuras quando temos certezas, e mais esclarecidos quanto mais confusos.
Que fazer, à deriva num mar de ignorância?

Alguns são niilistas e dizem “nada”.

Propõem apenas que continuemos à deriva, como se não pudesse ser traçada nenhuma rota num mar vasto que nos levasse a um verdadeiro esclarecimento ou a um destino com algum significado.

Mas outros conscientes de que sabem que estão perdidos, têm esperança de ultrapassar a ignorância desenvolvendo uma consciência maior.

Têm razão. É possível.

Mas essa consciência maior não aparece num único e repentino relâmpago esclarecedor.

Vem devagar, peça por peça, e cada peça tem que ser conquistada com esforço paciente e humildade.

O caminho  das dúvidas é a aprendizagem da vida.

Porque nunca ninguem sabe tudo.

 


Existe a ilusão do (ter).E isso faz com que poucos  desenvolvem uma vida pessoal distinta.

Tudo nos parece em segunda mão, ate as emoções.

Na grande maioria dos casos temos que nos valer de informações em segunda mão para funcionarmos.

Aceitar a palavra dum médico, dum cientista, dum agricultor e isto tudo na base da confiança. Gostando ou não de o fazer sei que tenho de o fazer.

Tenho de o fazer porque eles detêm conhecimentos da vida em que eu sou completamente ignorante.
Sou capaz de conviver com informações em segunda mão sobre o estado dos meus rins, os efeitos do colesterol e sobre a criação de galinhas.

Mas quando toca a questão do significado felicidade a informação em segunda mão será que me serve?

Não consigo sobreviver a felicidade em segunda mão.

Tem que haver um toque especial uma confrontação única, para poder sentir-me viva.
Existe a ilusão que ter um pouco de tudo ajuda a felicidade.

Uma boa casa, carros, viagem, e que sobre para algumas extravagancias. Quem pensa assim está a espera de felicidade em segunda mão.

Porque a felicidade tem que estar em nós.
A tua vida é óptima... Tens tudo e uma bonita família, assim é fácil ser feliz. ...Já ouvi esta história centenas de vezes.
A minha felicidade depende apenas disto?? Ajuda-me saber que a minha família está bem para me sentir bem, mas...
E as minhas dúvidas, anseios e angústias?
As vezes que me sinto perdida e sozinha.?

Os meus medos e magoas..?

Os meus sonhos..?

As lágrimas que choro?
Os momentos que me apetece lagar tudo e começar de novo?
Mas então se eu tenho uma bela casa. Carros. Viagens. E ainda faço algumas extravagâncias de onde vem a angústia que me assalta a miude?
Porque toda a felicidade que estas coisas me possam proporcionar é em segunda mão.

A minha felicidade não pode passar por bens materiais ou por outras pessoas.
A felicidade é individual. É um estado de espírito. Tem que estar dentro de nós e não adianta procurar em outro lugar.
Só quando me encontrar e me sentir bem e feliz posso usufruir de tudo o resto que a vida me proporciona.
 

 


Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10

13
14
15
19

20
22
25
26

29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Arquivo Morto
2012

2011

2010

2009

2008

comentários recentes
Olá, será que me consegue explicar porque que é pe...
Olá Paula gostei muito de ler este post.Beijinhos ...
Olá doce amiga.Há um diálogo constante, dentro de ...
Divine.Em qual traseira bateu o destravadopor ment...
Divine.Que bem me sinto neste lugar! No meio da te...
E que triste que deve ser, não é? :)
Há quem viva para sempre na escuridão, sem nunca c...
Não chateias nada e existem pormenores com muita i...
Muito bom post. Muito Murakami também.Não queria c...
Divinevisita o meu blogs e se possível lê "Festa"...
eu e algo mais!!
pesquisar
 
blogs SAPO