Todas as maravilhas de que precisas estão dentro de ti. A primeira e pior de todas as fraudes é enganar-se a si mesmo. Depois disto, todo o pecado é fácil.

12
Jul 08

Estou a escrever estas palavras e a pensar num filme que acabei de ver onde um velho frágil que se dirige a um barco que está preste a partir.
O tempo é escasso, mas a marcha é vagarosa e a cada passo os tornozelos claudicam, o cabelo é branco; o casaco está gasto.
Chove sem parar e o vento obriga-o a dobrar-se ligeiramente, como um arbusto solitário em campo aberto.
Finalmente chega ao barco. Sobe com dificuldade o degrau alto que dá acesso à prancha de embarque e inicia a descida para o convés, receoso de ganhar demasiada velocidade na rampa. Olhando com rapidez para a esquerda e para a direita, enquanto o seu corpo inteiro parece perguntar:
Estou no sítio certo?
E agora para onde vou?

Nessa altura os dois marinheiros que se encontravam no convés ajudam-no a firmar o último passo, conduzem-no para a cabine com gestos amigáveis e ele está, finalmente, em segurança.

A minha preocupação acaba. O barco parte. Eu sei que é um filme, estudado e com tudo planeado.  

Deixo agora que a minha mente vagueie. ...
Pensei o impensável e considero que, sem consciência, o "meu homem" não podia ter conhecido o seu desconforto e a humilhação.
Sem consciência, os dois no convés não teriam reagido com a mesma simpatia. Sem consciência, eu, não me teria preocupado e nunca teria pensado que um dia poderei estar nas mesmas circunstâncias, caminhando com a mesma dolorosa hesitação e o mesmo desconforto.
A consciência amplifica o impacto destes sentimentos em todos os "personagens,"  desta história, ou seja : No velho nos  marinheiros e em mim . A consciência é , com efeito ,a chave para uma vida examinada, para o melhor e para o pior.
É a certidão que nos permite tudo conhecer sobre a fome, a sede, o sexo,   as lágrimas ,o riso, os murros, e os pontapés, o fluxo de imagens a que chamamos pensamentos, os sentimentos, as palavras, as historias, as crianças, a musica e a poesia ,a felicidade e o êxtase
A consciência no seu plano mais simples é básico ,permitimos reconhecer  o impulso irresistível para conservar a vida e desenvolver um interesse por nós mesmos.
A consciência, no seu plano mais simples ou  elaborado, ajuda-nos a desenvolver um interesse por outros e por nós  mesmos e a cultivar a arte de viver.

Feliz de quem tem consciência e a utiliza..

 

publicado por Divine às 19:00

Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10

13
14
15
19

20
22
25
26

29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Arquivo Morto
2012

2011

2010

2009

2008

online
comentários recentes
Olá, será que me consegue explicar porque que é pe...
Olá Paula gostei muito de ler este post.Beijinhos ...
Olá doce amiga.Há um diálogo constante, dentro de ...
Divine.Em qual traseira bateu o destravadopor ment...
Divine.Que bem me sinto neste lugar! No meio da te...
E que triste que deve ser, não é? :)
Há quem viva para sempre na escuridão, sem nunca c...
Não chateias nada e existem pormenores com muita i...
Muito bom post. Muito Murakami também.Não queria c...
Divinevisita o meu blogs e se possível lê "Festa"...
eXTReMe Tracker
eu e algo mais!!
pesquisar
 
blogs SAPO